Desafios da Escolha Profissional

Segundo pesquisas cerca de 900 mil estudantes abandonam a faculdade antes de se formar, e um dos grandes culpados é o desconhecimento da futura profissão.

Outro estudo revela que mais de 70% dos profissionais no Brasil estão insatisfeitos com suas profissões, trabalhando somente por causa do dinheiro, mas sem prazer nenhum.

Muitos alunos no final do ensino médio estão completamente confusos sobre o que escolher, outros já tem algumas opções, alguns nem pensaram nisso ainda (estão na terra de Nárnia, acordando pra vida) Outros já escolheram mas ainda estão inseguros.

Como ajudá-los a conhecer os melhores caminhos? Como levá-los a ter uma escolha consciente, uma decisão que seja dele e que seja sua melhor escolha? Encontrar a profissão certa nunca é uma tarefa fácil, o próprio processo de escolha sempre é um desafio pois toda escolha pressupõe que algo deixará de ser escolhido.

  • Respondo essa mensagem agora ou depois?

  • Como esse doce ou continuo a dieta?

  • Faço medicina, direito ou engenharia?


Muitos são os medos do jovem nessa fase:

  • E seu eu errar?

  • E se eu me arrepender?

  • E se eu não escolher o curso que meus pais querem para mim?

  • E se não tiver emprego?

  • E se eu não der conta?

E muitas são as dúvidas por trás da escolha profissional:

  • Entro em um curso por causa do retorno financeiro? Ou em algo relacionado a meus talentos, habilidades e coisas que eu gosto de fazer?


  • Escolho uma profissão que é o sonho da família? Ou um curso que os amigos estão dizendo que está em alta, que vale a pena fazer?

Tudo isso numa fase onde o jovem precisa dar conta de passar de ano na escola, tirar uma boa nota no ENEM, resolver as coisas da formatura, qual lugar vai estudar entre várias outras decisões importantes. Tudo isso faz aumentar ainda mais o nível de ansiedade desses jovens e muitos ficam tão perdidos, que acabam dando um salto no escuro: "Ah, vamos ver no que vai dar" Escolhem de forma errada e sofrem depois as consequências. Estudiosos dizem que é impossível ter 100% de certeza sobre o curso e profissão ideal, mas todos concordam que quanto mais informações o jovem tiver acesso, quanto mais conhecimento sobre ele mesmo e sobre o curso/profissão, mais consciente será essa escolha e melhores chances são de ser uma escolha acertada.

A escolha profissional é um processo, não existe passo de mágica.

O QUE O JOVEM PODE FAZER?

Existem três básicos fundamentais no processo da escolha profissional:

1º Autoconhecimento - conhecer a si mesmo.

2º Mercado de Trabalho - conhecer as possibilidades.

3º Pesquisa das profissões - conhecer as profissões


Autoconhecimento: é a prática de conhecer a si mesmo, suas qualidades e as áreas que precisa desenvolver, as coisas que ama e as coisas que odeia. Sabemos muito do outro, mas muito pouco de nós mesmos. A escolha da profissão é como um quebra cabeça, deve se encaixar com quem somos e no que acreditamos, mas isso só é possível quando nos conhecemos de fato.

Mercado de trabalho: Quais são as opções que eu tenho? O jovem deve descobrir o que existe disponível, quais são as suas possibilidades de escolha, quais são os cursos em alta, o que a sociedade está precisando, quais profissionais estão em falta?

Pesquisa da profissão: com algumas opções já definidas, ele deve mergulhar em uma profunda pesquisa sobre cada uma delas, suas áreas e o quanto elas estão relacionadas com suas características.

COMO POSSO AJUDAR MEU FILHO NA ESCOLHA PROFISSIONAL?


  • Leve-o a ter em mente que mais importante do que optar por um curso ou profissão, é a certeza de que essa escolha é dele, não de outra pessoa, e de que essa escolha está alinhada aos seus valores, com sua história, com aquilo que ele gosta.

  • Repercussões para o futuro, leve-o a ver que essa escolha vai refletir em consequências na vida dele, por toda a vida!

  • Mostre que caso, mesmo ele utilizando de todos os meios para fazer a melhor decisão, ele venha descobrir que não está feliz com o curso, que ele tem a possibilidade de mudar, entendendo que é melhor mudar de curso, do que se formar e ser um profissional infeliz.

  • Em relação ao retorno financeiro, mostrar que isso é consequência de um bom trabalho, mas não pode ser o único foco ao pensar nas profissões.




4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo